O que é Bitcoin

O QUE É BITCOIN? GUIA DA CRIPTOMOEDA MAIS POPULAR

Com certeza você já ouviu essa palavra milhares de vezes, mas ainda pode estar se perguntando – o que é Bitcoin?

Bem, não há perguntas estúpidas aqui, então vamos começar do início. O que é Bitcoin? Quem o criou e o que acontece nos bastidores?

Índice

O que é bitcoin? Uma moeda digital peer-to-peer

Se eu tivesse que explicar em termos simples o que é Bitcoin, a melhor explicação seria esta:

Bitcoin não é simplesmente uma moeda, é uma revolução.

Basicamente, o Bitcoin é uma moeda digital peer-to-peer (P2P), ou seja, ponto-a-ponto.

O sistema é baseado em uma rede de computadores P2P (Peer to Peer), onde os esses computadores, que são chamados de nós, não são hierarquizados como clientes e servidores.

Eles são nós iguais, isto é, não existe uma hierarquia, e estes nós podem servir, alternadamente, como cliente ou servidor para outros terminais na mesma rede.

Qualquer nó pode iniciar ou concluir uma transação. E não há nós “centrais” que possam assumir a função de controlar a operação e a segurança de toda a rede.

A rede controla a si mesma com base em algoritmos matemáticos complexos.

Tudo isso concretiza a ideia de uma moeda de mercado livre, sem um banco central para controlá-la e sem intermediários para transferências de dinheiro.

O sistema P2P no qual se baseia a operação dos Bitcoins, utiliza um banco de dados distribuído entre os usuários para acompanhar todas as transações e garantir a sua autenticidade.

Ele pode ser transferido instantaneamente e com segurança entre quaisquer duas pessoas no mundo que aceitem Bitcoin. É uma transferência de valor como as moedas tradicionais.

No entanto, o Bitcoin existe somente na forma digital, ao contrário das moedas tradicionais que estamos acostumados.

A primeira criptomoeda do mundo foi lançada em 2009 como um software de código aberto, isso significa que qualquer pessoa pode examinar o código e adicionar à rede Bitcoin.

Ao contrário das moedas tradicionais novamente, o Bitcoin é descentralizado.

Basicamente significa que, não há uma autoridade central, como bancos ou instituições políticas, controlando o Bitcoin em circulação.

Como o Bitcoin funciona?

Provavelmente, você deve estar se perguntando:

Mas como o Bitcoin funciona se ninguém o controla? Essa pergunta gera um pouco de confusão, então vamos a uma explicação rápida e simplificada.

O Bitcoin usa criptografia de chave pública e proof of work (prova de trabalho em português) para processar e verificar pagamentos.

Bitcoins são enviados de um endereço de Bitcoin para outro. Cada transação de pagamento é transmitida para a rede e incluída na Blockchain para que os Bitcoins incluídos não possam ser gastos duas vezes.

A Blockchain contém essencialmente todas as transações desde o primeiro dia em que o Bitcoin foi inventado, até hoje.

As moedas fiduciárias, que são as que usamos no nosso dia-a-dia, possuem os seus governos para imprimir novas moedas.

No caso do Bitcoin, é a Blockchain que controla quantos Bitcoins são produzidos. O suprimento total de Bitcoin a ser criado é limitado a 21 milhões, e atualmente, temos cerca de 17,3 milhões em circulação hoje.

Com um limite rígido definido para o número de Bitcoins a serem extraídos, muitas pessoas discutem como o Bitcoin pode escalar para uso massivo.

No entanto, o que torna o Bitcoin único como criptomoeda, ao contrário das moedas tradicionais, é que ele é infinitesimalmente divisível. o que torna o número de 21 milhões de Bitcoins bastante subjetivo.

Ou seja, o Bitcoin pode ser fracionado em pedacinhos e você pode transferir esses pedacinhos da moeda digital, que se chamam satoshis.

Por exemplo, 1 Real é composto de 100 centavos, sendo assim, um centavo é a menor fração da moeda Real.

 

o que é Bitcoin

O que é Blockchain?

Em sua essência, Blockchain é um Livro Razão (livro de contabilidade) gigante distribuído no qual todas as transações de Bitcoin já feitas são registradas e imutáveis. Essas transações não podem ser alteradas, adulteradas ou revertidas.

Cada bloco é composto de dados baseados em Árvores Merkle criptografadas que são usadas para detectar quaisquer transações fraudulentas ou arquivos corrompidos e expulsá-los.

Dessa forma, a Blockchain garante que todas as transações de Bitcoin sejam precisas e evita que arquivos corrompidos danifiquem o Livro Razão.

O Blockchain Bitcoin é um registro compartilhado de todas as transações já feitas em seu livro de contabilidade digital. Quando a pessoa A envia Bitcoin para a pessoa B, essa transação é adicionada a esse Livro Razão público.

O Livro Razão é armazenado em multiplicidade em toda a rede, se um deles é atualizado, todos são atualizados, e ele contém o histórico de todas as transações anteriores.

O Bitcoin é uma moeda digital?

Sim e não.

De um lado, as pessoas que possuem Bitcoins podem usá-los como moeda digital em transações de compra e venda.

Por outro lado, nenhum governo declarou ainda o Bitcoin ou qualquer outra criptomoeda como moeda digital.

Ainda não existe regulamentação e regras que permitem as pessoas usar o Bitcoin para compra e venda de ativos, contudo, essas transações financeiras são feitas por nossa própria conta e risco.

Bitcoin: Legal ou ilegal?

A resposta depende de vários fatores, principalmente, em que parte do mundo você está. A maioria dos governos ao redor do mundo ficou à margem e nem declarou o Bitcoin legal ou ilegal , e isso causa dúvida e incerteza.

Atualmente, o Bitcoin não tem o apoio de nenhuma agência reguladora, governo ou autoridade central, pois é uma moeda descentralizada. Isso, por si só, torna difícil ser regulamentado por autoridades cujos poderes mudam em cada país.

Países como Malta, Cingapura e Gibraltar estão incorporando novas leis para fornecer uma estrutura para o Bitcoin e para empresas que usam a Blockchain, outros estão adaptando leis existentes.

Até mesmo os Estados Unidos estão começando a se interessar pelo assunto e, segundo consta, tanto o governo dos Estados Unidos quanto o governo chinês investiram no Bitcoin.

Bitcoin é confiável?

Como o Bitcoin é digital, seria bastante fácil gastar o mesmo bitcoin duas vezes, certo?

ERRADO!

Os elementos do Bitcoin, incluindo Blockchain, mineração, proof of work, complexidade, etc., existem para garantir que o Livro Razão da transação seja computacionalmente impossível de modificar. 

Os usuários de Bitcoin protegem-se de fraude em gastos duplicados, esperando por confirmações ao receber pagamentos no Blockchain, as transações se tornam cada vez mais irreversíveis conforme o número de confirmações aumenta.

E além disso, Bitcoins não podem ser falsificados. Isso requer tantos recursos em termos de computação que não seria economicamente viável para falsificadores manipular o sistema.

Isto é, é muito difícil criar um Bitcoin, é mais fácil e viável em termos econômicos, para os falsários falsificarem moedas FIAT (fiduciárias).

Como o Bitcoin é descentralizado?

Conforme já mencionado anteriormente, o Bitcoin utiliza um sistema descentralizado, onde um consenso entre os nós da rede seguindo o mesmo protocolo, e o Poof of work é substituído por uma autoridade central.

Isso significa que o Bitcoin possui propriedades especiais não compartilhadas por sistemas centralizados.

Por exemplo, se você mantiver a chave privada de um Bitcoin em segredo e a transação tiver confirmações suficientes, ninguém poderá receber o Bitcoin. A posse do Bitcoin não é imposta por regras e políticas de negócios, mas pela criptografia.

Como as transações de Bitcoin podem ser finais, os comerciantes não precisam incomodar os clientes para obter informações extras como endereço de cobrança, nome, etc. Isso significa que o Bitcoin pode ser usado sem registrar um nome real ou excluir usuários com base na idade, nacionalidade ou residência.

Esse anonimato tem levado muitos opositores a acusarem o Bitcoin de ser o meio de pagamento escolhido pelos criminosos, pois é impossível rastrear a origem do pagamento e não há limite para o valor que pode ser enviado, ao contrário de uma conta bancária que exige um justificativa de fundos.

No entanto, essas acusações não tem fundamento, com base no fato de que todas as transações são públicas e podem ser consultadas na Blockchain, e a possibilidade de rastreamento de pessoas através de seus endereços de Bitcoin foi comprovado por agentes federais.

Além disso, há muitos outros relatórios que mostram que a nota de dólar dos EUA é disparada a moeda escolhida por criminosos quando se trata de lavagem de dinheiro e outras ações nefastas.

O que é mineiração de Bitcoin?

A mineração de Bitcoins é o processo de usar o poder computacional para proteger as transações de Bitcoins contra reversão e introdução de novos Bitcoins no sistema.

Essa mineração pode ser feita por qualquer pessoa que possua capacidade de computação suficiente para resolver problemas matemáticos exigidos pelo sistema para confirmar as transações, evitando gastos em dobro. 

Por seus esforços, esses mineiros recebem uma taxa na forma de Bitcoins recém-cunhados.

Uma recompensa de 12,5 Bitcoins é dada aos mineiros para cada bloco encontrado ou cerca de 1.800 Bitcoins por dia. O número de Bitcoins gerados por bloco está diminuindo com o tempo, pois o total de 21 milhões está próximo de ser alcançado. 

A mineração consome muitos recursos para se manter. Dessa forma, um tipo de autogovernança é embutido no sistema que automatiza alguns dos aspectos dos sistemas monetários tradicionais.

Hoje, a mineração de Bitcoin é amplamente centralizada em fazendas gigantescas de mineração (conhecidas também como Mining Pool), que estão localizadas em países com energia e custos de produção baratos, usando equipamentos e plataformas de mineração altamente especializados. 

Já se foi o tempo em que se podia minerar Bitcoin diretamente dos nossos quartos. A mineração através de um PC privado não é viável há anos e não é lucrativa a menos que você tenha um hardware potente o suficiente para isso.

Os mineiros são recompensados apenas por validar adequadamente as transações e desempenhar um papel que alimenta todo o sistema. Isso incentiva a manutenção contínua, a precisão e o crescimento da Blockchain.

mineiracao de Bitcoin

Quem criou o Bitcoin?

O criador do Bitcoin ainda é desconhecido, embora tenha sido apresentado pela primeira vez em 2008 por Satoshi Nakamoto. Um pseudônimo que pode representar tanto uma pessoa quanto um grupo de pessoas.

O Bitcoin foi projetado para combater a maneira como os governos usam a inflação para redistribuir a riqueza e roubar as economias das pessoas.

De fato, em países com hiperinflação, nos quais sua moeda nacional se desvaloriza fortemente de um dia para o outro, muitas pessoas estão adotando o Bitcoin como meio de proteger a sua riqueza.

Apesar da fama do Bitcoin como a primeira criptomoeda, muitos pioneiros anunciaram a ideia de descentralização usando métodos criptografados antes que o Bitcoin viesse a existir.

Por que o Bitcoin tem valor?

Se o Bitcoin não existe fisicamente, talvez você esteja se perguntando:

Como uma moeda virtual, que fisicamente não existe, pode ter algum valor?

Antes de tudo, o Bitcoin é uma tecnologia inovadora e pode ser comparada a corrente alternada ou a Internet.

Como qualquer nova tecnologia, ainda não é bem compreendida pela grande maioria da população que está acostumada com a moeda do governo.

No entanto, o Bitcoin tem várias propriedades que o tornam a forma de dinheiro mais segura até hoje.

Conforme mencionado, seu suprimento é limitado a 21 milhões de moedas e todos os participantes da rede concordam com essa regra.

Isso não apenas torna a política monetária previsível, mas também introduz o novo conceito de escassez digital. 

A escassez é uma propriedade importante para qualquer reserva de valor.

O Bitcoin torna possível não apenas armazenar facilmente, mas também transportar valor e fazer transações com qualquer pessoa no mundo sem a chancela de uma terceira parte.

Isso torna o Bitcoin uma tecnologia revolucionária por três razões principais:

  • O dinheiro descentralizado permite que os indivíduos aceitem Bitcoin, armazenem-no facilmente em carteiras Bitcoin e carteiras BTC, reduzindo a dependência de terceiros, ou seja, bancos. Isso também elimina o risco de congelamento de contas, hacks de dados honeypot, confisco e capacita os indivíduos a serem os seus próprios bancos.
  • O dinheiro se torna neutro, apolítico e verdadeiramente sem fronteiras, pois as transações são finais e não podem ser censuradas pela rede.
  • Fornece uma política monetária que é transparente e previsível, incentivando os usuários a buscar mais investimentos de qualidade no futuro.

Como comprar Bitcoin?

Há várias maneiras de comprar Bitcoin, e algumas delas incluem:

  • 1 - Comprar através de uma exchange (corretora) online confiável.
  • 2 - Negociar pessoalmente usando serviços online como a LocalBitcoins.
  • 3 - Aceitar Bitcoin na venda de bens ou serviços e receber diretamente em sua carteira Bitcoin.
  • 4 - Fazer parte de uma piscina de mineração. No entanto, isso depende da sua localização e do acesso a energia barata.

Como armazenar Bitcoins

Daí surge uma outra pergunta:

Mas se o Bitcoin existe apenas na forma digital, porque há a necessidade de armazenamento? 

Antes de mais nada, o local onde você guarda o seu Bitcoin é extremamente importante! 

Embora a tecnologia tenha se mostrado extremamente segura, os softwares secundários, como as wallets e as exchanges (corretoras), são vulneráveis a ataques de hackers.

Existem várias maneiras de armazenar as suas moedas virtuais, e você tem que conhecer os termos úteis antes de decidir o melhor método de armazenamento para você

Plataformas de câmbio (Exchanges)

Nessas plataformas você pode comprar e vender Bitcoin com moeda fiduciária ou com outra criptomoeda, como Ethereum ou Dogecoin, Etherium, entre outras.

Muitas dessas bolsas oferecem armazenamento e serviços de carteira, no entanto, elas não se mostraram 100% seguras.

As corretoras costumam cobrar taxas de transação salgadas para usar a plataforma.

Wallet (Carteira)

Uma wallet funciona como uma conta bancária onde seus Bitcoins ficam armazenados. 

Estas também já tiveram problemas com a segurança.

Hard wallet

Funciona como uma carteira offline que não está conectada a uma rede, o que a torna muito mais resistente a hackers e, consequentemente, mais segura.

Chave criptográfica pública

Este é o seu endereço Bitcoin ou endereço BTC.

Assim como quando as pessoas enviam dinheiro para o número da sua conta bancária, essa é a chave que você informa às pessoas quando quiser receber Bitcoins.

Chave criptográfica privada

Esta chave nunca deve ser dada a ninguém! É apenas para você. 

Isso permitirá que você acesse seus bitcoins que são enviados para sua chave criptográfica pública (endereço BTC).

Qual é a melhor forma de armazenar Bitcoin?

Com certeza, você já ouviu falar de casos em que uma plataforma de câmbio de criptomoedas foi hackeada, e talvez a mais conhecida de todos foi o hackeamento do Mt Gox, em Tóquio em 2014.

Uma quantidade impressionante no valor de 850.000 Bitcoins desapareceram da plataforma, e acabou com o negócio praticamente da noite para o dia.

Lembre-se de que o Bitcoin em si é extremamente seguro, no entanto, as exchanges e as provedoras de carteiras digitais são, frequentemente, vulneráveis.

Ao comprar e vender Bitcoin online, você deve ter muito cuidado, e as hard wallets (ou cold wallets), sem dúvida, são a alternativa mais segura.

As hard wallets são, basicamente, como uma unidade flash que permite que você armazene suas chaves criptográficas offline.

Na verdade, o seu “Bitcoin” não está sendo armazenado em uma carteira. O que você está armazenando é a sua chave privada, que permite acessar seus fundos quando você se conecta online.

A desvantagem dessas carteiras? Assim como uma carteira normal, se ela for perdida ou roubada, praticamente não tem como recuperar os seus Bitcoins.

A não ser que você tenha uma cold wallet que te dê a chance de recuperar. Provedores como Trezor e Ledger te dão a chance de recuperar nossas chaves, através de uma frase de backup e um número PIN.

Esses dados são configurados por nós no momento que adquirimos nossa cold wallet, e ficam armazenados num lugar seguro.

Quais são as vantagens do Bitcoin?

1 – O Bitcoin é seguro

Tudo é hackeavel nesse mundo, mas para o Bitcoin, a probabilidade de hackear é muito baixa, pois não é lucrativo e é muito difícil.

 

2 – A oferta limitada

O suprimento máximo de Bitcoin é de apenas 21 milhões e não pode ser alterado.

 

3 – O Bitcoin é descentralizado

A rede Bitcoin é distribuída por todo o mundo entre milhões de nós e não existe uma autoridade central que o regule.

 

4 – É independente

Qualquer pessoa pode usar, armazenar e transferi-los quando e onde quiser, sem qualquer permissão ou restrição.

 

5 – Rápido e fácil de usar

As transações de Bitcoin são instantâneas e têm custo muito baixo em comparação aos bancos, cartões de crédito e outros meios de pagamentos, como Mercado pago ou Paypal.

 

6 – O Bitcoin é transparente

Todas as transações ficam disponíveis publicamente em seu Livro Razão (Blockchain).

 

7 – Oferece mais privacidade

As transações são p2p (ponto a ponto) e não contêm nenhuma informação sobre as identidades dos usuários. Os dados dessas transações não estão vinculados à identidade dos usuários.

 

8 – Reserva de valor

A demanda de Bitcoin aumenta com o tempo, o que o torna uma reserva de valor do dinheiro.

Quais são as alternativas ao Bitcoin

Existem muitas alternativas ao Bitcoin, tudo vai depender das suas necessidades e dos seus objetivos. 

Essas alternativas são conhecidas como “altcoins” (alternative coins) ou moedas alternativas em português.

Quando o Bitcoin se tornou mais requisitado no final de 2017, as taxas e o tempo de transação aumentaram muito.

Com a sua popularização, passou de um método de pagamento rápido e fácil para um ativo especulativo, à medida que as pessoas começaram a comprar esperando que o seu preço subisse.

Apesar da volatilidade dos preços e dos períodos de taxas mais altas, o número de comerciantes que aceitam a moeda digital em todo o mundo tem aumentado constantemente desde 2011. 

É possível encontrar todos os tipos de altcoins como Ethereum, Litecoin, Bitcoin Cash, Dash, Monero, Ripple, Stellar Lumens e muito mais, de acordo com o site Coinmarketcap, onde já consta mais de 2.000 criptomoedas.

Embora cada uma tenha alguns benefícios sobre o Bitcoin, elas também possuem as suas próprias complexidades e armadilhas.

O Bitcoin Cash tem uma abordagem diferente  do Bitcoin e aumentou o limite de tamanho do bloco. Isso poderia posicionar o Bitcoin Cash como mais rápido de escalar, embora essa abordagem ainda não tenha sido comprovada.

Monero, NEO, Litecoin e Ethereum enfrentam seus próprios problemas de dimensionamento.

A jornada do aprendizado sobre as criptomoedas pode parecer complicada, mas uma vez que se entra na toca do coelho, você simplesmente quer saber cada vez mais.

Então meus amigos, o negócio é estudar e persistir! Aliás, temos um artigo detalhado sobre o que são criptomoedas, dá uma conferida.

Tags: No tags

One Response

Leave A Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *